Pular para o conteúdo principal

Postagens

O nome dela é Rayssa Leal

Imagem: Internet Uma pequena jovem de 13 anos de idade, atravessou 12 fusos horários, sobrevoando oceanos e continentes até chegar no Japão para com muita alegria subir ao pódio olímpico ao conquistar a medalha de prata. O skate é dela, o mérito é dela e a medalha, indiscutivelmente, é dela. Mas quem é ela? Ela tem nome, chama-se Rayssa Leal e sim, é verdade, ela têm apenas 13 anos de idade e muito equilíbrio não só para se manter em movimento numa pequena taboa com rodas como para vencer todos os desafios até chegar ao ápice, desejo de todo o atleta olímpico, que é conquistar sua medalha. Rayssa é o nome dela, Rayssa Leal, mas aqui no Brasil tudo, ou quase tudo, se transforma em marca, pra não dizer mercadoria. A televisão faz o papel de transformar pessoas em "produtos", faz o (im)possível para transformar os méritos pessoais em criações suas, ou melhor, criações como se fossem suas. Existe, quem sabe, um certo fetiche com a elitização das coisas, uma forma de dizer ao povo
Postagens recentes

O sistema de votação eletrônica no Brasil

Estou lendo algumas manifestações no Twitter sobre a última live do presidente Bolsonaro. Confesso que ainda não assisti a live , mas pelo que eu entendi ele acusou as urnas de fraude e apresentou as "provas" dessa possível fraude. E segundo as várias manifestações nas redes sociais as tais "provas" se trata de um vídeo, de fonte duvidosa, que nada tem de concreto contra a urna eletrônica e/ou o processo eleitoral brasileiro. Aparentemente o que Bolsonaro mostrou em sua live foi um vídeo que já circulava na Internet, como muitos outros que, sem nenhum critério científico, ou melhor, sem nenhum critério de nada mesmo, tentava imputar dúvidas sobre o sistema de votação eletrônica no Brasil, acusando-o de fraudulento. Seria isso mesmo? Essas são as tais provas que o presidente, em várias entrevistas, afirmou ter em sua posse? Vídeos da Internet? Agora o mal feito, já foi feito, digo isso pelo fato de conhecer várias pessoas que são facilmente manipuladas por mensagens

Falta dizer #curtas

A pandemia não acabou, cuidem-se. Hoje vi várias pessoas, de idades diferentes, andando na rua sem máscara, como se a pandemia não mais existisse. No supermercado vi uma pessoa com sintomas gripais entrando sem nenhum problema, isso pode ampliar os casos de contaminados. Será que quem já tomou a vacina acha que estão livres de tudo isso? A imunidade só é eficaz quando um percentual acima de 80% da população tomar a vacina. Até lá, cuidem-se!

Qual o pior dos efeitos colaterais da vacina contra o Covid-19?

Imagem de Juraj Varga por Pixabay   Perguntar se a pandemia acabou é uma pergunta retórica. Infelizmente a resposta é não. A pandemia ainda não acabou e por tudo o que pode ser visto quando andamos pelas ruas de algumas cidades, a verdade é que ainda vamos demorar muito tempo para voltar a algo parecido com o que chamávamos de normal aqui no Brasil. Em algumas cidades brasileiras algumas pessoas, infelizmente de todas as idades, insistem em abandonar os protocolos básicos de segurança, entre eles, o uso da máscara e o distanciamento entre pessoas para se evitar as aglomerações. Uma possível hipótese para o relaxamento das medidas de segurança pode ser pelo fato da vacinação entre as pessoas dos primeiros grupos (grupos prioritários), o que justificaria os motivos de se observar um número significativo de pessoas idosas andando sem a máscara. Esse pode ser o pior dos efeitos colaterais da vacina, achar que já é 100% imune contra o vírus ou que não possa ser um potencial transmissor do

Primeiro Post

  Aqui estou, com um novo blog, velho endereço (santiago.pro.br). Voltando à ativa com as escritas sobre o cotidiano e, quem sabe, algumas coisas relacionadas à educação e, em especial, à educação geográfica. Esse novo velho blog, espero, será o canal exclusivo de meus apontamentos, um quase diário e espero contar com a sua companhia. Os textos aqui escritos, em sua maioria, terão um começo (talvez) um meio e (certamente não terá) um fim. Existe a possibilidade de seguir o blog, faça isso e receba as novas publicações assim que elas forem para o ar. No momento é isso, um fraterno abraço e até a próxima!